Empreender no ramo de Food trucks

Pode-se definir food truck como uma cozinha móvel, de dimensões pequenas, sobre rodas que transporta e vende alimentos, de forma itinerante. A atividade é fonte de renda de muitas famílias. Os trabalhadores desse ramo já representam aproximadamente 2% da população.

O que a princípio virou uma "nova moda" e até incentivou o empreendedorismo hoje já sofre com dificuldades no mercado. Assim como todo empreendimento, é preciso realizar uma boa análise de mercado antes de iniciar o um negócio.

A legalização de um food truck gera um gasto significativo e variável de acordo a legislação local. É necessário estar inscrito na junta comercial do município como empresa, bem como solicitar o alvará de funcionamento, que é pago. A maioria dos veículos é formada por trailers, furgões, camionetes ou caminhões adaptados. Os modelos e o custo para se adequar às diversas legislações variam bastante.

A redução dos negócios decorreu principalmente da elevação dos preços finais dos produtos aos consumidores, empecilhos legais para circulação dos food trucks nas cidades e o despreparo de muitos empreendedores que não possuíam a expertise necessária para conquistar e fixar espaço no mercado. Quem deseja entrar no mercado de food trucks atualmente ou mesmo apenas se manter ativo, precisa ser inovador e diferenciado, sempre estando conectado aos anseios dos consumidores.

O empreendedor pode, por exemplo, focar em eventos festivos para conquistar seu público-alvo. Pode trabalhar com embalagens práticas e de fácil manuseio para quem come de pé. O processo de montagem não deve demorar mais que alguns minutos, a rapidez, no entanto, não poderá comprometer a qualidade. Boa comida e tempo de espera adequado fazem a diferença na hora do cliente escolher onde comer.

A nova onda é a migração do empresário do food truck para pontos fixos, porém, sem abandonar o projeto original. Por exemplo, há cidades em que os food trucks se reúnem nos fins de semana em um local pré-determinado; oportunidade para o empresário ganhar duplamente, no restaurante fixo e na unidade móvel.

Quanto ao investimento, a variação pode ser de R$ 50 mil a R$ 70 mil ou chegar a montantes mais altos, em torno de R$ 200 mil, dependendo da tecnologia utilizada. No planejamento de qual comprar, o empresário deverá levar em conta que comida deseja comercializar, que equipamentos serão necessários dentro do veículo para garantir a segurança dos alimentos vendidos e quanto poderá investir, além das questões relativas à parte elétrica e hidráulica, e ao material de divulgação da marca.

A chave do sucesso é a constante inovação para que os pratos ofertados sejam sempre um atrativo aos olhos dos consumidores. Para sobreviver no mercado, o empreendedor deve prestar atenção aos movimentos da concorrência.

Outro ponto essencial para o para o êxito do negócio está diretamente vinculado às decisões estratégicas que o empresário deve adotar para não ser surpreendido pelas variações do mercado. Para tanto, necessita ter um apurado controle de seu processo produtivo, identificado os gargalos e pontos que oneram o produto final.

Uma boa sugestão é que o empreendedor invista em um sistema de controle que gere relatórios de vendas relativos a cada item do cardápio e a margem de contribuição para resultado final. Softwares como o Menu Compilart possui funcionalidades que auxiliam nesses procedimentos, otimizando tempo e qualificando o serviço de gestão operacional do estabelecimento.

 

Referência:

SEBRAE (Food truck: hora de investir em um novo modelo de negócio)